30 de setembro 2021

Práticas Integrativas nos Tempos de COVID



Por 3UP Marketing de Processos e Software House
30 de setembro 2021 17:00

A COVID 19 além de causar diversos sofrimentos para quem a contraiu, também deixou algumas sequelas após a recuperação, elas podem ser tanto emocionais, como físicas. Essas sequelas estão agrupadas na Síndrome Pós Covid, que ocorrem tanto devido ao estresse pós traumático, quanto ao caráter inflamatório da doença.

De acordo com estudos do Hospital de Clínicas da USP, foram registradas que 60% dos pacientes que contraíram a COVID tem sequelas após a recuperação, sendo que este número poderá chegar em até 80%. Dentre estes pacientes, a maioria possui mais de um sintoma em relação a sua pós-recuperação, conheça alguns:

  • Pulmão comprometido
  • Cansaço e fadiga excessiva
  • Perda de memória
  • Baixa imunidade
  • Problemas cardiológicos
  • Problemas emocionais
  • Insônia
  • Concentração prejudicada
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Perda do olfato
  • Perda do paladar
  • Dor de cabeça
  • Queda de cabelo

 

E a pergunta que fica agora é: “como estas pessoas fazem para lidar com este peso?” A boa notícia é que as práticas integrativas podem contribuir para aumentar a qualidade de vida em tempos de pandemia para que a vida fique mais tranquila.

Continue a leitura e entenda de um jeito simples como seu corpo funciona pós-covid e como a recuperação acontece com o equilíbrio de vitaminas e exercícios físicos.

 

Como o vírus age no organismo

A Síndrome Pós-COVID registra alguns sintomas de sequelas de pacientes, ainda de acordo com o estudo do HC-USP 1 a cada 3 pessoas está sofrendo problemas mentais no pós-covid, e um dos maiores sofrimentos é a perda de memória, 42% dos entrevistados registraram não se lembrar de assuntos em um curto período de tempo.

O que acontece é que o vírus causa uma lesão não somente pulmonar, mas sistêmica, ou seja, em todo o organismo e essa lesão tende a piorar quando há a hipovitaminose no organismo, ou seja, uma baixa de vitaminas. Além disso, o corpo também produz uma série de inflamações que comprometem o pulmão.

 

Compreendendo a imunidade

Todo mundo possui um sistema imune que tem como função proteger nosso corpo de ataques, como os de vírus e bactérias. Dentro deste sistema, estão a pele, células do sangue, anticorpos e muitos outros.

A imunidade é como uma memória, ela lembra de doenças e infecções que já contraímos, assim da próxima vez, ela vai saber como defender e passamos a estar protegidos. Nosso corpo sabe como se preparar para enfrentar e eliminar aquilo que não o pertence como ninguém. Basicamente é assim que o sistema imune adquirido funciona.

Um exemplo de combate é o da vitamina D, hormônio que contribui e fortalece a imunidade. Ela pode ser adquirida principalmente pela exposição solar, e quando somente isso não for suficiente, a suplementação pode ser necessária.

 

O que é citocina pró-inflamatória e anti-inflamatória

A citocina é como uma linguagem, é a forma como as células se comunicam para saber exatamente seu papel em nosso organismo. Se nosso corpo fosse uma cidade, ela seria as placas de trânsito, ou seja, estão presente em todas as células do corpo.

Elas existem em vários tipos: as que unidas são mais fortes, antagônicas, dentre outras. Com isso cada uma age de um jeito específico no corpo. Nosso dever é mantê-las equilibradas para que os tipos que “ajudam” a inflamar não estejam em maior quantidade das que “ajudam” a curar. Quando há o desequilíbrio, principalmente das do tipo antagônico o corpo estará sempre doente.

E como deixar as citocinas em equilíbrio? Justamente a alimentação saudável e a prática do exercício físico. Como? Vem comigo!

 

Como as práticas complementares integrativas ajudam na recuperação dos sintomas pós-covid?

A prática da Ioga ajuda a combater o estresse porque seus exercícios estimulam o hormônio da melatonina. O que faz com que a adrenalina e a noradrenalina abaixem. A melatonina ajuda a reduzir as inflamações e fortalece o sistema imunológico.

A prática de exercícios contribui com a regulação do metabolismo da glicose, insulina e lipídeos, fatores que precisam estar equilibrados para fazer com que o sistema cardiorrespiratório funcione como deveria, sem impedimentos.

A terapia ortomolecular contribui para eliminar os radicais livres, moléculas reativas que causam envelhecimento do organismo.

 

Você é uma das pessoas que sofre com as sequelas da COVID?

 

Dra. Marcela Menezes é infectologista e faz avaliações para cuidar dos pacientes que foram atingidos pelo Corona Vírus e mesmo com a superação da doença, ficaram algumas sequelas.

Se você ainda sofre com elas, venha e faça uma avaliação com a Dra. Marcela Menezes, possui Residência Médica em Infectologia pela UFU e Pós-Graduada em Medicina Integrativa pela Uniube (CRM-MG- 47969).




Voltar     Home